Resultado da sua pesquisa por:

 

d

Pare o que está fazendo e vá assistir “Nasce uma Estrela”​

por | 17/10/2018 | 0 Comentários

Música sempre foi importante pra mim, desde pequena. Na infância, eu criei o hábito de ouvir música e construir uma história com ela na minha cabeça. Carrego isso comigo até hoje. Dificilmente estou apenas ouvindo uma música; na maior parte do tempo, estou revivendo momentos ou criando novas histórias na minha cabeça a partir dela. Acho que é por isso que o filme Nasce Uma Estrela mexeu tanto comigo.

A jovem cantora Ally ascende ao estrelato enquanto seu parceiro Jackson Maine, um renomado artista de longa carreira, cai no esquecimento por problemas com o álcool. Os momentos opostos acabam por minar o relacionamento amoroso dos dois.

Não se deixe enganar pela (pobre) sinopse acima. Nasce Uma Estrela é muito mais que um filme de amor com uma lição sobre a vida pessoal caótica de superstars. O longa, que já foi produzido outras três vezes com nomes de peso como Judy Garland e Barbra Streisand, por exemplo, apresenta, em sua quarta versão, a música como um personagem a parte.

Storytelling em sua essência

Bradley Cooper e Lady Gaga são os instrumentos que regem essa orquestra de tons tão profundos. Enquanto constroem suas novas personalidades na tela e vão nos revelando as fraquezas e belezas de cada um, os protagonistas esquecem de atuar e nos convidam a entrar no universo da música para compreender – e sentir – as emoções que vivem em cada cena.

O talento e a química entre os atores é inegável, especialmente se considerarmos que ambos estão debutando em ao menos um quesito: ele como diretor e cantor, ela como atriz protagonista. Mas eu realmente gostaria de ressaltar que a grande mensagem desse filme está na música. Não por acaso a trilha sonora do filme é 100% original e, em sua maioria, composta por Bradley e Gaga, em parceria com outros músicos presentes no filme – vale destacar que todas as performances foram gravadas ao vivo, durante a própria filmagem das cenas.

Assim, toda a história é contada do ponto de vista das músicas. As letras e suas interpretações vão muito além do esperado e roubam a cena dos atores, tornando a experiência de assistir a esse filme muito próxima como a de estar no palco de um show. Esse é o verdadeiro storytelling.

Tem amor. Tem emoção. Tem dor. É contagiante, profundo e inspirador. Mas também é triste, com toda beleza que a tristeza pode conter. Assim como a música, pra mim, esse filme tem o poder de nos fazer enxergar todos esses cenários sob uma nova ótica, com um olhar realmente singular. É um retrato fiel da vida como ela é, cheia de emoções que apertam o peito, positiva ou negativamente.

Além de surpreender em todos os sentidos com a história contada a partir da música, o filme também traz reflexões importantes:

Acredite em você

A protagonista Ally luta contra a imagem que vê no espelho porque ouviu não diversas vezes. Ela quase deixa isso ofuscar o seu talento de intérprete e compositora, mas no desenrolar da trama, nos mostra que não existe outro caminho se não acreditarmos que somos capazes. E, se ” a vida imita a arte”, nunca deixe de acreditar em você.

Seja verdadeiro

No filme eles são artistas, mas a verdade é que não importa o que você escolheu como objetivo de vida. Se você se propôs a fazer algo, dê o seu melhor e seja sempre verdadeiro. As pessoas estão cada vez menos interessadas em estereótipos e mais abertas para histórias contadas com originalidade e leveza. Seja no meio artístico, corporativo ou até mesmo na vida pessoal, busque sempre contar a SUA história. Ela é única e por isso mesmo é tão especial.

Não se permita criar um caminho sem volta

Para Jack, o vício abusivo era uma forma de esconder de si mesmo algo maior, uma dor que transcendia a sua vontade e que o atormentava. Mas muitas vezes criamos dependências não químicas que podem nos ferir tanto quanto as drogas. O filme também usa a música e a forma com que os personagens lidam com ela para nos instigar a pensar sobre os nossos próprios dramas internos. Como lidamos com aquilo que não conseguimos controlar? E como isso afeta nossas vidas e a de quem amamos?

Muito mais que algumas horas de entretenimento, muito além de uma trilha sonora apaixonante. Nasce Uma Estrela conta uma história como há algum tempo eu não via o cinema contar. E literalmente toca nossos corações.

Para quem quiser assistir ao trailer:

Mais conteúdo em seu email

newsletter

mais

categorias

vamos conversar?

entre em contato

Copyright © 2019 Lu.Marinho. Todos os direitos reservados.